Portal de notícias do profissional de crédito.

Com alta da Selic, acesso ao crédito ficará mais caro

Notíciaseconomia

Com alta da Selic, acesso ao crédito ficará mais caro

Com tendência de alta da Selic até o final do ano, empresas precisarão assimilar um crédito mais caro.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou, nesta quarta-feira (17/3), o aumento de 0,75 p.p. na taxa básica de juros Selic, que passou de 2% para 2,75% ao ano, quebrando uma sequência de seis anos de quedas consecutivas, desde julho de 2015.

Para os economistas, esse movimento do BC visa a, principalmente, conter a alta acelerada dos preços de alimentos e, com isso, diminuir a pressão inflacionária, cujas estimativas já rondam o teto da meta para o ano. Outro ponto destacado é uma possível reação ao enfraquecimento do real frente ao dólar.

Mas, mesmo antes da divulgação da alta da Selic, o mercado já vinha antecipando reajustes nas taxas de financiamento nos últimos três meses, já próximas a 2% ao mês para operações acima de um ano, afirmam os economistas. Eles, ainda, chamam atenção para os impactos que o cenário de alta taxa de desemprego, aumento de juros e diminuição do consumo terá no acesso ao crédito, complicando a situação dos endividados.

Para as empresas, a situação é ainda mais difícil, pois elas terão de assimilar um crédito mais caro, com tendência de alta da Selic até o final do ano, em um momento complicado de suspensão das atividades. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://infocredi360.com.br/

No Internet Connection