Portal de notícias do profissional de crédito.

Indústria de FIDCs se fortalece

Conteúdos ExclusivosFIDC

Indústria de FIDCs se fortalece

CVM coloca em discussão a modernização da categoria de fundos com a possibilidade de abertura para clientes pessoas física  

A busca por investimentos alternativos tem sido cada vez mais frequente no mercado financeiro, principalmente durante a pandemia. Outro fator motivador é a redução da taxa de juros, que está movimentando o segmento.

Especialistas de mercado estimam que essa categoria, formada pelos Fundos de Investimentos em Participação (FIP), Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) e os Fundos de Direitos Creditórios (FIDC) devem atingir o patamar de R$ 1 trilhão em dois anos.

Neste movimento, os FIDCs têm se consolidado como um dos principais instrumentos de financiamento das empresas brasileiras e vem recebendo muita atenção da Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

A autarquia colocou em audiência pública uma reforma dos fundos de investimentos. No caso dos FIDCs, a discussão em andamento é a abertura da indústria para os investidores pessoa física. Se a decisão for favorável a categoria de fundos, esse crescimento exponencial deve atingir cerca de 60% já nos próximos dois anos.

Luis Eduardo da Costa Carvalho, presidente da Anfidc, associação que representa a categoria, lembra que apesar do momento conturbado, os dados do mercado de FIDCs são positivos. Inclusive, a CVM, órgão regulador da indústria, reconhece que os fundos estão passando pela tempestade de forma muito tranquila.

Todo esse cenário traz muito conforto e confiança para a indústria de FIDCs, que só nesses primeiros vinte dias do mês, captaram R$ 1,1 bilhão e segue chamando a atenção das empresas privadas e fintechs.Desse total de março, apenas um fundo aportou sozinho R$ 808 milhões, segundo a Anbima.

A Anfidc analisa que uma atividade econômica robusta e crescente, como a indústria de FIDCs, é fundamental, pois atrai o crédito. Para Carvalho, se o Brasil crescer, o crédito cresce junto e, dependendo do setor da economia que puxar o crescimento, o crédito pode crescer até mais.

Entenda como funcionam os FIDCs

Os Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDCs) são alternativas para o financiamento das empresas na captação de recursos no mercado. Na prática, esses direitos creditórios são originados através da relação comercial entre duas empresas, ou seja, a empresa (A) comercializa os seus produtos no crédito/boleto a prazo para outra empresa (B). Esse boleto, por sua vez, por ser cedido para um FIDC com objetivo de a empresa (A) fazer a antecipação do crédito em troca de um deságio. Esse movimento operacional é conhecido no mercado como antecipação de recebíveis. 

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://infocredi360.com.br/

No Internet Connection